VALORAÇÃO ECONÔMICA DO MEIO AMBIENTE

APLICAÇÃO DO MÉTODO DO CUSTO DE OPORTUNIDADE EM ÁREAS IMPACTADAS PELO DESMATAMENTO NO MUNICÍPIO DE RORAINÓPOLIS- RR

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24979/ambiente.v13i3.294

Palavras-chave:

Meio Ambiente, Valoração Ambiental, Método do Custo de Oportunidade, Rorainópolis

Resumo

A valoração econômica do meio ambiente tem sido um preceito fundamental para definições de políticas ambientais, que são utilizadas como instrumento de planejamento e gestão ambiental. A análise econômica dos recursos naturais, conta com o auxílio dos métodos de valoração ambiental, que no caso específico deste artigo, optou-se pelo Método Do Custo de Oportunidade. No Brasil, os projetos desenvolvimentistas do Governo Federal reservaram para a Amazônia Brasileira uma enorme degradação ambiental. O objeto deste estudo, o município de Rorainópolis, situado no sul do estado de Roraima, se encontra vinculado a esse processo histórico de erosão marginal, e é nesse sentido que se verificou a necessidade de valorar o desmatamento. O trabalho valorou monetariamente o custo de áreas impactadas pelo desmatamento no município acima citado, através do Método do Custo de Oportunidade. Considerou-se como custo de oportunidade as áreas que estão em desuso, ou seja, áreas que estão sendo desmatadas, mas não estão refletindo em um uso da produção agropecuária. Através do cálculo, achou-se o custo de oportunidade anual do desflorestamento, que foi de R$ 31.073.415 milhões. Este valor demonstra uma sinalização para a realização de investimentos que incentivem a produção nas áreas em desuso.

Meio Ambiente. Valoração Ambiental. Método do Custo de Oportunidade. Rorainópolis.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lorenna Grasielle Silva Bispo, Universidade Estadual de Roraima/UERR

Possui graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Federal de Roraima (2014) . É Mestre em Desenvolvimento Regional da Amazônia (2017) pela Universidade Federal de Roraima . Foi professora substituta da Universidade Federal de Roraima (2016-2018): lotada no Departamento de Administração- ministrando aulas para o curso de Administração e Engenharia, com as seguintes matérias: Fundamentos de Economia; Fundamentos de Economia Brasileira; Gestão de Serviços; Cooperativismo; Elaboração e Avaliação de Projetos de Investimentos. Atuou como professora orientadora de trabalho de conclusão de curso (TCC) na modalidade EAD do curso de Pós-Graduação em Educação: Métodos e Técnicas de Ensino oferecido pelo Instituto Federal de Roraima. Foi professora do curso de Especialização em Gestão Pública da Universidade Estadual de Roraima ministrando a disciplina de Políticas Públicas, bem como, orientou alunos do curso de Gestão Pública da referida Universidade.

Referências

ADAMOWICZ, Wiktor. Valuation of environmental amenities. Canadian Journal of Agricultural Economics, v.39, n. 4, p. 609-618, 1991.

ANDRADE, José; OLIVEIRA, Aline. Valoração Econômica do meio ambiente: aplicação do método do custo de oportunidade em áreas degradas no Baixo São Francisco Sergipano. Revista UNIFACS, Salvador, v. 10, n. 17, p. 58-66, 2008.

BARBOSA, Rafael. Economia, Meio Ambiente e Sustentabilidade: a visão da Economia Ambiental e da Economia Ecológica. Repositório UFSC, Florianópolis, v.8, n 20, p. 1-68, 2008.

BARNI, Paulo. RR: desmatamento revela avanço à última fronteira agropecuária da Amazônia. Disponível em: https://noticias.uol.com.br/meio-ambiente/ultimas-noticias/redacao/2019/11/29/rr-desmatamento-revela-avanco-a-ultima-fronteira-agropecuaria-da-amazonia.htm. Acessado em: 19/12/2020.

CARNEIRO, José. Meio ambiente, empresário e governo - conflito ou parceria? Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 33, n. 3, p. 68-75,1993.

CAVALCANTI, Clóvis. (org.) Meio ambiente, desenvolvimento sustentável e políticas públicas. São Paulo: Cortez, 2002.

CONSTANZA, Robert. Introducción a la economia ecológica. Madrid: Aenor, 1999.

EMBRAPA, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Sistemas Agroflorestais mudam a vida de agricultores familiares no interior de Roraima. Disponível em: https://www.embrapa.br/busca-de-noticias/-/noticia/1860214/sistemas-agroflorestais-mudam-a-vida-de-agricultores-familiares-no-interior-de-roraima. Acessado em: 15/07/2017.

FERNANDEZ, Raquel; KUWAHARA, Mônica. O valor econômico dos recursos hídricos no uso turístico: o exemplo de brotas. In: ENCONTRO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ECONOMIA ECOLÓGICA: O Meio Ambiente nas Políticas Públicas, 6, Brasília. Anais. Brasília: ECOECO, 2005.

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatistica. Censo Agropecuário. Utilização das terras e efetivos de bovinos em Roraima – 2006. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv61914.pdf. Acessado em 16 de novembro de 2016.

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatistica. PAM, Pesquisa Agrícola Municipal 2015. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/estatisticas/economicas/agricultura-e-pecuaria/9119-producao-agricola-municipal-cereais-leguminosas-e-oleaginosas.html?=&t=o-que-e. Acessado em: 20/11/2016.

IMAZON, Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia in SAD, Sistema de Alerta de Desmatamento. Disponível em: https://imazon.org.br/imprensa/desmatamento-amazonia-avanca-em-marco-e-registrarecordeimazon/#:~:text=O%20desmatamento%20na%20Amaz%C3%B4nia%20cresceu,registrado%20nos%20%C3%BAltimos%20dois%20anos. Acessado em: 20/12/2020.

INPE, Instituto de pesquisas espaciais in PRODES. Índice de Desflorestamento por Município de Roraima. Disponível em: http://www.dpi.inpe.br/prodesdigital/prodesmunicipal.php. Acessado em: 20/01/2017.

INPE, Instituto de pesquisas espaciais in PRODES. RR: desmatamento revela avanço à última fronteira agropecuária da Amazônia. https://noticias.uol.com.br/meio-ambiente/ultimas-noticias/redacao/2019/11/29/rr-desmatamento-revela-avanco-a-ultima-fronteira-agropecuaria-da-amazonia.htm acessado em: 19/12/2020.

KRUTILLA, John. Conservation reconsidered. The American Economic. Review. v. 57, p. 777-786, 1967.

MARQUES, José. Valoração Econômica dos Efeitos da Erosão: Estudo de Caso em Bacias Hidrográficas. São Paulo: Cortez, 2004.

MERICO, Luiz. Introdução à economia ecológica. Santa Catarina: FURB, coleção sociedade e ambiente, 1996.

MOTTA, Ronaldo. Análise de custo-benefício do meio ambiente. In: MARGULLIS, Silvestre. (org.). Meio ambiente: aspectos técnicos e econômicos. Rio de Janeiro: IPEA, 1997.

MOTTA, Ronaldo. Avaliação Econômica dos Impactos Causados pela Poluição Atmosférica na Saúde Humana: um estudo de caso para São Paulo: CETESB, 1998.

ORTIZ, Ramon. Valoração econômica ambiental. Economia do meio ambiente: teoria e prática. Rio de Janeiro: Elsevier, p. 81-100, 2003.

PEARCE, David; TURNER, Kerry. Economía de los recursos naturales y del medio ambiente. Madrid: Celeste, 1993.

PEREIRA, Ana. Valoração Econômica dos Impactos Ambientais em assentamentos rurais de Rorainópolis- RR. p.180. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente)- Universidade Federal do Amazonas, Manaus, 2008.

RIBEIRO, Gregório. Valoração Ambiental: síntese dos principais métodos. São Paulo, ed.4, atlas, ed. 4, 2009.

SANTOS, Angela. Panorama do setor de couro no Brasil. BNDES Setorial, n. 16. Rio de Janeiro, p. 57-84., 2010.

SEPLAN, Secretaria de Estado do Planejamento e Desenvolvimento de Roraima: Informações Socioeconômicas do Município de Rorainópolis – RR 2012. 2ª Edição Boa Vista: CGEES/SEPLAN – RR, 68p, 2012.

TAFURI, Antônio. Valoração ambiental do Parque Estadual do Itacolomi, Ouro Preto, Minas Gerais. p.159. Dissertação (Mestrado em Saneamento, Meio Ambiente e Recursos Hídricos) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2008.

VARIAN, Hal. Microeconomia: princípios básicos: uma abordagem moderna. Rio de Janeiro: Campus, 1993.

Downloads

Publicado

2021-01-14

Como Citar

BISPO, . L. G. S. VALORAÇÃO ECONÔMICA DO MEIO AMBIENTE: APLICAÇÃO DO MÉTODO DO CUSTO DE OPORTUNIDADE EM ÁREAS IMPACTADAS PELO DESMATAMENTO NO MUNICÍPIO DE RORAINÓPOLIS- RR. Ambiente: Gestão e Desenvolvimento, [S. l.], v. 13, n. 3, p. 48–62, 2021. DOI: 10.24979/ambiente.v13i3.294. Disponível em: https://testes.periodicos.uerr.edu.br/index.php/ambiente/article/view/294. Acesso em: 29 jul. 2021.

Edição

Seção

Ciências Socialmente Aplicadas

Categorias